Precisava entregar um trabalho mas deixou para a última hora?  

Os boletos chegaram mas você deixa para pagar apenas no dia do vencimento?

Algo importante para fazer mas não consegue iniciar?

O verbo procrastinar é utilizado exatamente neste sentido: negligenciar ou não dar a devida atenção e importância que deveria para algo, sendo deixado de lado para a produção de outras atividades menos importantes.

A etimologia da palavra “procrastinar” originou-se do latim procrastinatus/procrastinare, que significa em uma tradução literal, “à frente de amanhã”.

Procrastinar nada mais é que constantemente ficar adiando uma situação que é necessária ser resolvida.

Quem possui esse hábito tem um grande potencial de comprometer a qualidade do que precisa ser entregue ou até mesmo deixar de cumprir com as obrigações, exercendo um processo de auto sabotar. Em geral, o ato é constantemente relacionado à ansiedade, preguiça, stress, ausência de criatividade, cansaço e outros sentimentos que ajudam a desconcentrar as pessoas do foco principal.

Embora pareça uma das consequências da vida moderna, procrastinar é uma realidade que vem desde as civilizações antigas. Por volta de 800 a.C., o poeta grego Hesíodo, escreveu “deixar seu trabalho até amanhã e no dia seguinte”.

Causas

De forma resumida, o cérebro humano é atraído pela procrastinação pois tem preferência pela recompensa imediata. Por isso, tende a lutar com tarefas que prometem vantagens futuras em troca de esforços presentes.

A causa mais comum de um procrastinador é a própria personalidade da pessoa, seja por fatores genéticos ou ambientais.

Existem pessoas que crescem com essa despreocupação imediata e desde criança começa a rotina de adiamentos, com mais tendência a deixar para última hora tudo que deve fazer, enquanto outras que são mais proativas e sentem a necessidade resolver rápido o que lhes é apresentado.

O poder da visualização

Pessoas que não sofrem com a procrastinação, geralmente são as que conseguem visualizar as vantagens em cumprir com suas obrigações imediatamente.

Um exemplo: chegar do trabalho cansado e ter que limpar a casa. Quem não é procrastinador, provavelmente irá optar por realizar a limpeza imediatamente, vislumbrando a tranquilidade que terá para descansar mais tarde, sem preocupação. Já os procrastinadores de plantão, tem uma grande chance de chegar, relaxar, dormir, acordar, assistir um pouco de TV, mexer no celular. Tudo isso em meio a sujeira, apenas para não ter que cumprir com a obrigação caseira.

Este é um exemplo simples, mas isso vale para tudo: pessoas que precisam estudar para uma prova ou concurso, concluir afazeres do trabalho, pagar as dívidas, entre outras tantas coisas.

Outra causa são as tarefas banais. Quanto mais simples a tarefa, mais chances da procrastinação atacar.

Se não dá vontade de fazer ou não estimula a ação, seja por não ver ganhos ou por não ser uma atividade prazerosa para a pessoa, a tendência é deixar para outra hora, depois, mais tarde.

Fazer faxina, como citamos acima.

As pessoas sabem que precisam limpar e que aquela sujeira realmente incomoda. Mas é uma tarefa tão banal, que não vai mudar radicalmente sua vida, não será grandioso e nem nada. O procrastinador deixará para depois, pode apostar.

Mas então como não procrastinar?

Temos algumas dicas para você, confira!

Agora que você já sabe o que é procrastinação, vamos falar como podemos evitar que você continue sendo um procrastinador, pois apesar de estar enraizado na rotina de muitos, é um problema que pode ser solucionado.

Como qualquer mudança de hábitos, ela deve acontecer aos poucos para ser duradoura, não radicalmente de uma hora para a outra.

Como vimos, procrastinar está relacionado com fatores que preocupam a nossa sociedade, como ansiedade, stress, falta de foco e até mesmo falta de motivação e produtividade. Se você quer ajustar o seu foco e tornar-se mais efetivo e produtivo, siga as dicas abaixo:

1 – Comece com pequenas tarefas

Pense e estipule objetivos menores que te ajudarão a criar uma rotina de tarefas, como por exemplo organizar a mesa de trabalho ou limpar a caixa de entrada dos e-mails.

O ideal é marcar quando você pretende iniciar e encerrar a tarefa, e ficar de olho no caminho que fará para terminá-la, se não está se distraindo e realmente está focado em seu objetivo.

Quanto mais cedo você começar e se organizar para realizar uma tarefa, mais chances tem de fazer tudo com calma e atenção. Aos poucos, aumente a dificuldade e passe a criar metas de tempo para problemas maiores.

2 – Crie barreiras para a procrastinação

Esqueça televisão, celular e outras tecnologias que podem te distrair. Sair de todas as redes sociais e deixar seu celular no modo avião podem ser boas formas de começar.

Afaste tudo aquilo que pode ser uma potencial distração e foque no que tem que ser feito. Você será mais eficiente assim.

3 – Ganhe pequenas recompensas

Estabeleça recompensas para cada trabalho bem realizado. Esses mini presentes podem servir de motivação para o seu trabalho.

Toda vez que você terminar uma tarefa, desfrute de uma recompensa: de um intervalo de alguns minutos até uma xícara de café, vale tudo. Desde que você não se perca no meio e esqueça de fazer o resto dos trabalhos.

5 – Use a tecnologia

A tecnologia também pode ser uma aliada para combater a procrastinação. Confira alguns aplicativos que ajudam a quebrar esse hábito.

Primeiro, que te ajudam a seguir a técnica de produtividade Pomodoro. Basicamente, ela estipula definir um tempo para o trabalho focado e utilizar um timer.

Alguns apps com foco no método Pomodoro:

Apps para bloquear distrações:

Apps para organizar e acompanhar tarefas:

Parar de procrastinar tem tudo a ver com ser mais produtivo. Se você busca aumentar os seus resultados através de seus esforços, use essas técnicas para otimizar muito mais o seu tempo.