Assim como o Toyotismo, o Fordismo e o Taylorismo, existiu mais uma forma de produção que revolucionou o sistema econômico. Para entender o que é Volvismo precisamos voltar a década de 60 e desvendar as origens de Emti Chavanmco.

O Volvismo foi criado por Emti Chavanmco, engenheiro da Volvo nos anos 60. Nascido na Índia ele se mudou com a família para Suécia por causa da Guerra Civil que acontecia em seu país natal.

O engenheiro da Volvo se inspirou na concepção Toyotista, mas manteve características próprias no modelo produtivo Volvista, com alto grau de experimentalismo.

Seus experimentos ganharam destaque por por desafiarem valores Fordistas e Toyotistas, embora muitas vezes sejam confundidos com um simples retorno à produção manual.

Quanto perguntarem a você o que é Volvismo, a melhor resposta seria dizer que esse modelo produtivo se tornou uma alternativa economicamente viável propondo uma organização flexível e criativa.

Por trás do Volvismo: o surgimento da marca

Gustaf Larson e Assar Gabrielsson, fundadores da Volvo

Gustaf Larson e Assar Gabrielsson, fundadores da Volvo

O nome Volvo é derivado do latim e significa em inglês “I Roll”, na tradução para o português “Eu Guio, eu Rodo, eu Dirijo”. A marca foi fundada em Estocolmo na Suécia, no ano de 1924, pelo economista Assar Gabrielsson e pelo engenheiro Gustaf Larson, colegas de infância.

Jakob, o primeiro carro da história da marca Volvo, também chamado de ÖV4.

Jakob, o primeiro carro da história da marca Volvo, também chamado de ÖV4.

A marca sempre foi obcecada por segurança. O projeto de construir o automóvel mais seguro do mundo surgiu após a morte da mulher de Assar Gabrielsson em um acidente de trânsito.

Volvo Saved My Life Club

Essa imagem acima é uma das publicidades do clube criado pela marca em 1990. A organização Volvo Saved My Life Club, em português Volvo Salvou Minha Vida, é formada por pessoas que sobreviveram a graves acidentes automobilísticos utilizando veículos da marca. Hoje esse clube conta com mais de 2.500 integrantes.

Sabemos o que acontece nas estradas. Conhecemos os resultados dos acidentes. Por isso fazemos tantos testes adicionais não exigidos pela legislação.
Carl Johan Almqvist
Diretor de segurança de tráfego e produtos da Volvo Caminhões

Curiosidades da marca mais segura do mundo

Desde os anos de 1950, a Volvo possui um programa de vendas internacional especial para clientes estrangeiros, como por exemplo, diplomatas e militares.

Hoje mais de 8,5 milhões de automóveis da marca Volvo rodam pelo mundo.

Carros da marca sueca são “descartados” com idade média de 18 anos, sendo superada apenas pela Mercedes-Benz.

Quando e onde surgiu o Volvismo?

O Volvismo, como o próprio nome já revela, surgiu dentro da fábrica da montadora de veículos de passeio, semipesados, pesados e extrapesados.

A Volvo é responsável por 15% do produto nacional bruto e 12.5% das exportações suecas.

Sediada na Suécia, a Volvo cresceu em meio a elevado grau de informatização e automação, mão de obra qualificada e também devido ao forte envolvimento dos sindicatos trabalhistas. Características típicas da indústria sueca.

Por isso mesmo, a indústria precisou repensar conceitos.

O que provocou o surgimento do Volvismo?

Com o passar dos anos, a mão de obra em potencial não se interessava mais pelo trabalho na indústria. Os jo­vens não aceitaram ser colocados como operadores de má­quinas, rejeitando qualquer emprego que se assemelhasse a outros modelos produtivos, por exemplo, o Taylorismo e o Fordismo.

A competitividade do mercado acarretou exigências, que resultaram em melhorias para a indústria da época.

Desse modo, o Volvismo surgiu como resultado de inovações colocadas em prática com a participação constante dos trabalhadores.

Isso provocou mudanças estruturais no modelo atual de produção industrial.

O Enriquecimento de Cargos é uma dessas mudanças e se tornou uma forma de organizar o trabalho. A metodologia surgiu a partir de pesquisas realizadas por três teóricos: Maslow, Argyris e Herzberg.

Conheça mais sobre as teorias do Volvismo:

Teoria da Hierarquia de Necessidades

Abraham Maslow formulou a Teoria da Hierarquia de Necessidades, na qual comparava as necessidades do ser humano a uma pirâmide, onde na base encontravam-se as necessidades fisiológicas e no topo as necessidades de auto-realização.

Com funcionários no nível mais alto da pirâmide de Maslow foi preciso oferecer algo a mais. Foi isso que a Volvo fez, seguindo ideais do engenheiro indiano da marca.

Teoria da Motivação Higiene

Frederick Herzberg desenvolveu a Teoria da Motivação Higiene colocando que os fatores determinantes da satisfação profissional não os mesmos que levam à insatisfação profissional.

Teoria da Maturidade

Criada por Chris Argyris, essa teoria caracteriza o comportamento humano em dois tipos de personalidade, a infantil em dois tipos de personalidade, a infantil (homem imaturo) e a adulta (homem maduro)

Volvismo e suas características fundamentais

Atuando em um mercado de trabalho complexo, a Volvo combinou sua estratégia a dois elementos: a internacionalização da produção e a democratização da vida no trabalho.

No sistema Volvista o operário tem um papel completamente diferente dos modelos criados por Henry Ford e pelos engenheiros da Toyota.

A presença humana

No Volvismo o trabalhador dita o ritmo das máquinas, além de conhecer as etapas da produção. Também renova seus conhecimentos constantemente e participa ativamente através dos sindicatos das decisões no processo de montagem da planta da fábrica.

Essas características aumentam o grau de comprometimento e engajamento do trabalhador com a empresa e novos projetos.

A intenção da Volvo é desenvolver um trabalho tão ergonomicamente perfeito, que tome os operários mais saudáveis.

VOCÊ SABIA
Atualmente 45% da mão-de-obra da Volvo é feminina.

A estrutura da fábrica

Na fábrica o nível de ruído é baixo, a ergonomia está presente em todos os detalhes e o ar é respirável. A marca possui um armazém de materiais que alimenta oficinas de montagem totalmente independentes.

A infraestrutura das fábricas atuais conta com salas espaçosas equipadas com cozinha, banheiro, chuveiros e até um computador para cada grupo de trabalho. Luz natural iluminam os ambientes, que são extremamente limpos.

A organização do trabalho

Baseada em grupos, os trabalhadores operam como montadores de partes em construtores de veículos. Dessa forma cada grupo consegue montar um carro completo a cada intervalo de duas horas.

Atualmente, cada novo empregado passa por um período de treinamento de quatro meses. Espera-se que, ao final de 16 meses, ele seja capaz de montar totalmente um automóvel.

Vantagens e desvantagens do Volvismo

Uma das grandes vantagens é a mudança no papel do empregado, diferente do Fordismo e Toyotismo.

O foco no pleno emprego e desenvolvimento de empregados com grande capacidade de criação.

A redução da intensidade do capital investido, aumento de produtividade, redução de custos e produtos de melhor qualidade.

Há um grande investimento no trabalhador em treinamentos e aperfeiçoamentos. Ele passa a conhecer todas as linhas de produção da empresa, além de valorizar a criatividade e o trabalho em equipe.

Os grupos semi-autônomos surgiram da concepção sociotécnica para análise das
organizações.

O trabalhador ganha espaço e torna-se multiqualificado, polivalente e multifuncional tendo entendimento de toda linha produtiva com máxima qualidade possível, trabalhando não mais em um meio competitivo, mas em um meio cooperativo.

Entre as desvantagens do sistema Volvista está justamente na mudança do papel operador de homem para computador, reduzindo a oferta de empregos.

E se você quer saber mais sobre o que é Volvismo e outros modelos produtivos para encontrar uma metodologia compatível com o seu negócio, entre em contato comigo agora!

Eu posso te ajudar.

Fotos e vídeo: Reprodução, VolvoCars, Carplace Motor1.com.br