Prepare-se para entender como o tempo psicológico pode ajudar você a ajustar o seu relógio interno, estruturar melhor seu tempo e potencializar sua concentração, seja em eventos pessoais como na rotina de trabalho.

Qual é a diferença entre tempo psicológico e cronológico?

Basicamente pode-se dizer que o tempo cronológico tem a ver com a quantidade e o tempo psicológico com a qualidade do tempo.

Tempo cronológico

O tempo está em toda parte.

No calendário da parede, nos diversos relógios que pautam nossa vida, no nascer e no pôr do sol, nas fases da lua e estações do ano.

Nós mesmos podemos perceber, fisicamente, a passagem do tempo. Seja quando sentimos fome ou sono durante o dia ou testemunhamos no espelho as marcas da passagem dos anos. 

Por isso, o tempo cronológico é definido em razão do movimento de rotação da terra, que leva 24 horas para completar o ciclo. 

Dessa forma podemos entender que o tempo é a duração de um evento.

O tempo cronológico é acompanhado no relógio por horas, dias, anos em uma ordem linear e uma sequência em sentido horário.

Na prática: hoje acordei tomei café e me vesti para ir trabalhar. Peguei um engarrafamento enorme e acabei chegando atrasado.

Tempo psicológico

Todo ser humano possui um modo interno de perceber a passagem do tempo.

Tal percepção define o tempo psicológico.

Isso porque essa percepção mental interna nem sempre coincide com a marcha física do tempo. A medida que isso acontece, cada ano equivale a uma fração menor da nossa existência. 

Por vezes você já deve ter participado de algum evento que tem duração de minutos, mas parece que se passaram horas. O inverso também acontece com frequência.

Passamos horas cronológicas em um evento ou atividade, mas temos a impressão de que se passaram apenas alguns minutos.

Deduzimos então que tempo psicológico baseia-se na percepção do evento em questão. Não se trata de quanto tempo passou, mas sim como ou de que forma utilizamos o tempo. 

Se percebemos como um evento ou momento desagradável, o tempo cronológico será maior que o tempo psicológico.

E vice-versa. 

O tempo psicológico não segue uma linha linear.

Na prática: Relembrei os tempos em que corria descalço no quintal da casa no sítio da minha avó e  sentiu por alguns instantes o cheiro de terra molhada quando chovia.

A memória nos faz reviver tempos que jamais voltarão e permite viajar entre passado, presente e futuro. Algo que o tempo cronológico, por enquanto, ainda não permite.

Como o tempo psicológico e cronológico interferem na concentração

A palavra concentração significa entrar convergência ou recolher em si mesmo.

Já parou para pensar como momentos, atividades e eventos desagradáveis têm relação com a concentração? 

Por consequência disso não nos concentramos no presente e temos dificuldade de manter o foco. 

Ao contrário, quando algo é agradável, dedicamos nossa atenção plena ao evento.

Isso quer dizer que estamos presentes no presente.

Relacionando tempo e espaço, é possível interpretar que o que está concentrado ocupa menos espaço e o desconcentrado dispensa mais espaço.

Assim podemos perceber que a concentração muda o tempo psicológico para que este ocupe mais ou menos espaço do tempo cronológico.

Imagine um quebra cabeça com suas peças espalhadas em uma mesa.

Certamente você levará mais tempo para visualizar peça por peça do que levaria se o quebra cabeça estivesse montado. 

Essa é uma analogia simples, mas serve para compreender essa dinâmica entre tempo psicológico e cronológico no espaço.

Podemos utilizar esse conhecimento em nossas vidas para aprimoramos nossa capacidade de atenção, permitindo mais foco no aqui e agora.

Isso quer dizer viver cada momento, seja pessoal ou profissional, como sendo único.

Estar presente no momento significa dedicar atenção plena em todos os momentos, desde os mais rotineiros e banais, como os mais complexos.

Por exemplo: que tal ao invés de encarar o tempo cronológico em uma fila no banco para ler um livro, ouvir um podcast ou suas músicas preferidas.

Dicas para se concentrar no presente

Trabalhe com o que gosta: Quando realizamos algo com total atenção parece que o tempo passou mais rápido. Também sentimos tédio quando desempenhamos atividades que não nos proporcionam prazer.

Para melhorar a concentração o primeiro passo é trabalhar com o que você ama, permitindo atenção plena no presente.

Organize o tempo: Estruture sua rotina para dar conta de todos os compromissos e só mantenha no seu planejamento o que estiver de acordo com seus objetivos.

Aprender a dizer não, portanto, é primordial para desperdiçar seu tempo psicológico e cronológico.

Evite adiar tarefas: Procrastinar é o que chamamos o hábito de deixar atividades que precisam ser realizadas agora para fazer depois.

Isso resulta em nervosismo, ansiedade e estresse, além de associar a imagem da pessoa a falta de comprometimento.

Descubra como parar de procrastinar

Defina metas: Estabelecer metas na rotina pessoal e ou no trabalho é uma forma de se manter motivado e se concentrar plenamente no que está fazendo, sem interferência do tempo psicológico.

6 maneiras de equilibrar tempo psicológico e cronológico

Agora que você descobriu a diferença entre tempo psicológico e cronológico, além de aprender dicas para melhorar a concentração, que tal estruturar o seu tempo?

Segundo Eric Berne, criador da análise transacional, psiquiatra e psicanalista americano, existem seis formas de estruturação do tempo para equilibrar as relações com quantidade e qualidade. 

Em seu livro Os Jogos da Vida, Eric Berne enumera seis maneiras de estruturar o tempo, são elas:

1 – Isolamento

Sentimos a necessidade de reservar um determinado tempo para organizar nossos pensamentos, refletir sobre nossas experiências e sentimentos, tomar decisões, planejar nossa vida.

Apesar de importante, não podemos torná-la predominante na estruturação do nosso tempo. Ao contrário, quebra nosso contato com o presente, pois vivemos recordando, remoendo ou fantasiando sobre passado e futuro. 

2 – Ritual

Os rituais ajudam a abrir e manter canais de comunicação, além de propiciar uma troca de reconhecimento. Entre os principais estão as formaturas, recepções, reuniões formais, casamentos, enterros, missas, etc.

Por meio dos rituais, estruturamos o tempo conforme normas sociais, sem espaço para momentos espontâneos e autênticos. Isso quer dizer que basear nosso tempo apenas com rituais pode provocar um sentimento de solidão. 

3 – Passatempo

É por meio de passatempos que as pessoas escolhem parceiros para se relacionar, seja nos momentos de descontração ou na rotina de trabalho.

4 – Atividade

Corresponde ao ato de fazer alguma coisa ou trabalhar, exigindo o equilíbrio entre o uso do tempo psicológico e cronológico.

5 – Jogos psicológicos

De acordo com Berne, um jogo pode ser descrito como “um conjunto repetido de transações, não raro enfadonhas, embora plausível e com uma motivação oculta”. 

Os jogos não tem a monotonia dos passatempos e passa longe dos riscos da intimidade.

6 – Intimidade

Trata-se da capacidade consciente de estruturar o tempo em relacionamentos sinceros e sem jogos no momento presente. É o nível mais profundo de relacionamento entre os indivíduos.

E o que tempo psicológico e cronológico têm a ver com minha empresa?

Geralmente as pessoas focam em gestão de tempo de forma cronológica, quantificando alguma coisa e, quase sempre, a situação se torna complicada ou infrutífera. 

Percebo que as pessoas deixam de pensar em fatores que implicam antes do tempo cronológico e que motivam os acontecimentos em si. 

Estou falando do tempo psicológico e sua interface com a estruturação do tempo propriamente dita, que podem evitar situações de estresse e improdutividade.

Ajustar o tempo psicológico para trabalhar a favor do tempo cronológico é a melhor maneira de iniciar a transformação para você construir o que deseja. 

O primeiro passo, sem dúvida, é fazer uso mais inteligente do seu tempo, organizando compromissos e estabelecendo metas. 

Por isso compreender as relações entre tempo psicológico e cronológico para aprender a estruturar o tempo é essencial para melhorar a gestão do tempo na sua empresa.

Vamos conversar para juntos melhorar a produtividade e otimizar o tempo da sua equipe.